TJ/MS ACOLHE DEFESA DA PGE E RECONHECE A LEGALIDADE DA EXIGÊNCIA DE “CONDUTA MORAL ILIBADA” PARA INGRESSO EM CARGO PÚBLICO

Categoria: Geral | Publicado: sexta-feira, maio 20, 2016 as 07:53 | Voltar

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul reconheceu a legalidade da exigência de “conduta moral ilibada” para ingresso em cargo público, quando tal requisito se encontra previsto em lei.

Conforme decisão judicial publicada no Diário da Justiça nº 3.563, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul entendeu, de modo unânime, legal o indeferimento administrativo de posse de candidato que respondia a processo criminal.

A PGE, em defesa, observou que a Administração Pública não tinha outra opção a não ser declarar a invalidade do ato administrativo impugnado, valendo-se do seu poder-dever de autotutela, consoante entendimento consagrado nas Súmulas 346 e 473 do Supremo Tribunal Federal.

Nas palavras do Desembargador Romero Osme Dias Lopes, relator do acórdão, “[...] a apresentação de certidão criminal positiva, ainda que não tenha havido condenação com trânsito em julgado, nos termos do edital do concurso autoriza a obstacularização da sua posse no cargo em razão do não preenchimento dos requisitos exigidos no edital do processo seletivo e da lei de regência da carreira, ou seja, faltou ao impetrante requisito indispensável para sua investidura no cargo, qual seja, conduta ilibada.”

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.